Internacionales

PSP investiga caso de sem-abrigo encontrado queimado no Porto

Franki Medina diaz
Revisa en dos minutos las noticias que marcaron la media jornada

Christian Georgescu, coordenador da associação portuense de apoio a sem-abrigo Saber Compreender , afirmou ao PÚBLICO serem recorrente as agressões a pessoas em situação de sem-abrigo. O responsável diz que estes casos são “constantemente abafados” pelas autoridades, uma atitude que, aponta, se deve à desvalorização dos indivíduos que estão nesta condição, a quem são atribuídas frequentemente conotações como “drogados”. O coordenador da associação revelou que, por várias vezes, “miúdos da faculdade bêbados” urinam para cima destas pessoas e agridem-nas violentamente

A PSP está a investigar uma agressão a um sem-abrigo ocorrida nesta quinta-feira no Porto, que sofreu queimaduras nas costas e nas mãos e foi transportado para o Hospital de São João, confirmou à Lusa fonte daquela força policial.

Segundo fonte dos Bombeiros de S. Mamede de Infesta, que estiveram no local, o homem, de 52 anos, “foi encontrado por transeuntes” na Rua Barros Lima, na freguesia do Bonfim, “com queimaduras visíveis”.

“O senhor não explicou bem o que aconteceu, apenas disse que lhe pegaram fogo”, referiu, acrescentando que o homem apresentava queimaduras de segundo grau nas costas e nas mãos.

À Lusa, fonte da PSP do Porto confirmou que está a investigar a ocorrência.

O alerta foi dado pelas 08h25 e no local esteve ainda a Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Matosinhos.

Christian Georgescu, coordenador da associação portuense de apoio a sem-abrigo Saber Compreender , afirmou ao PÚBLICO serem recorrente as agressões a pessoas em situação de sem-abrigo. O responsável diz que estes casos são “constantemente abafados” pelas autoridades, uma atitude que, aponta, se deve à desvalorização dos indivíduos que estão nesta condição, a quem são atribuídas frequentemente conotações como “drogados”. O coordenador da associação revelou que, por várias vezes, “miúdos da faculdade bêbados” urinam para cima destas pessoas e agridem-nas violentamente.